segunda-feira, 9 de maio de 2011



Eu amo-te mais do que a minha própria vida, lutei e sempre fiz tudo por ti, mesmo quando a tristeza e a solidão invadiram a minha vida, sem sequer pedirem autorização, eu cai e sem ajuda consegui levantar-me, ainda magoada e com imensas e infinitas feridas eu estendi-te não uma mas as minhas duas mãos, quando eu precisei de ti, foi quando decidi dar-te o meu ombro, onde tu já te apoiaste, onde tu já mostraste o quanto não és assim tão forte, o quanto és sensível e o quanto precisas de atenção. Contei-te segredos, fiz-te promessas e juras de amor, aliás ambos o fizemos, mas só uma parte é que foi sincera, eu não vou desistir porque contigo sempre tive certezas (agora inseguranças). Um dia meu querido tu vais saber o quanto é mau amar alguém e mesmo lutando e sofrendo não ser correspondido. Um dia tu vais sentir aquilo a que tanto chamamos de amor, aquele sentimento que dizem ser perfeito (quando tudo é perfeito), aquele sentimento que nos faz ser capazes de tudo, que nos faz escalar montanhas que nunca pensamos ser capazes de escalar, muros que nunca pensamos ser capazes de avançar, muros altos e montanhas perigosas, é assim o amor, um dia tanto nos dá como no outro já nos tira. Sempre disse e sempre direi, que a vida é feita de um princípio de um meio e de um fim, mas isto falando na vida, mas não te censuro nem te julgo porque meu pequenino tu ainda não conseguiste sentir as borboletas na tua barriga. Tens imenso tempo, eu vou continuar a lutar, e a sofrer o que tiver de sofrer, baixando e levantando a cabeça, tu vales a pena, e eu adoro os teus inúmeros defeitos tanto como as tuas infinitas qualidades, eu amo tudo aquilo que nos rodeia, amo-te a ti e amo o nosso “nós” (por mais imaginado que seja), não estejas preocupado com o futuro, um dia que queiras voltar eu estou cá de braços abertos e disposta a fechar os olhos e deixar-me levar pelas tuas palavras, pelo teu toque, pelo teu novo eu. Como o que sinto por ti não tem limite, então por ti nada tem limite, portanto para mim nunca vai existir limite. Eu vou caminhando há tua procura, nesta estrada, (esta sim parece não ter fim) esta estrada onde já encontrei inúmeras barreiras, este caminho perigoso mas que eu insisti comigo que iria percorrer, estou há tua procura, deixa-me encontrar-te, a mim que me faço acompanhar pela minha guitarra (para te cantar a minha música, a que eu fiz para ti), seja dia, seja noite, esteja sol ou chover, eu ando há tua procura para me voltares a amar de novo !
O meu passado, o meu presente, o meu futuro, tu foste, és e serás o meu grande, eterno e único amor !

12 comentários:

  1. não sei como consegues ter tntas certezas de amar alguém, adorei a parte das borboletas na barriga.
    vês princesa, é por isto que eu não gosto do amor*

    ResponderExcluir
  2. muito obrigada (: tmbm gostei deste!

    ResponderExcluir
  3. opá eu sei que sou repetitiva mas tu és tao fofinha. E eu os teus, é o raro o dia que nao venho cá espreitar o teu blog

    ResponderExcluir
  4. Obrigada querida *.*
    adorei o eu post, descreves tão bem !

    ResponderExcluir
  5. e eu amo é aquilo que tu escreves :$
    não chores, luta, limita-te a lutar, caminha no fácil deixa o dificil, não te percas nas poucas palavras dele, deixa-te levar, não te deixes magoar. FORÇA :$
    o texto está lindooooooooo *.*

    ResponderExcluir
  6. tanto tempo :x
    é mesmo uma paixão q vai custar a passar, e vai mesmo muito, tenta seguir em frente sem sofrer mais uma vez, força querida :$
    de nadaa *.*

    ResponderExcluir
  7. desculpa, com os meus grandes problemas nem vi o teu pedido da música, claro q dou obv.
    trading yesterday - Shattered

    ResponderExcluir
  8. espero que a tua espera te mantenha uma pessoa feliz. não faz mal esperarmos por algo que amamos. mas só se não te esqueceres de viver pelo caminho! muita força!

    http://myfashioninsider.blogspot.com/

    ResponderExcluir

<3